Busca por palavra-chave  


 

FIRST CLASS

PRÊMIO PARA MARCOS ASSAYAG

A contribuição para o desenvolvimento de tecnologia em águas profundas deu a Marcos Assayag o “Prêmio de Distinção ao Indivíduo da OTC 2007” – a maior homenagem da indústria offshore, com direito à placa "Distinguished Achievement Award for Individuals", da Offshore Technology Conference. A OTC é o mais importante fórum da indústria internacional de petróleo e gás natural. Assayag foi indicado por unanimidade pelo Comitê de Premiação da OTC. Ele recebeu o prêmio na última conferência anual da OTC, em Houston (EUA), evento do qual participaram 67.000 mil pessoas de 110 países e 2,4 mil companhias de todo o mundo. O evento reuniu os principais gerentes da indústria internacional do petróleo e gás, especialistas do setor, prestadores de serviços, fornecedores, Centros de Pesquisa e Universidades. Os prêmios OTC são considerados "Oscars" da indústria do petróleo.
Saiba mais sobre Marcos Assayag nas palavras dele mesmo.

Origem judaica

Sou judeu de origem sefaradi, filho de pais brasileiros mas de origem marroquina (pai) e egípcia (mãe). Nasci em Manaus-AM em 1952 e vim para o Rio com cinco anos. Como éramos de classe média baixa, não tive condições financeiras de freqüentar escola judaica, tendo sempre estudado em escola pública. Em casa, sempre fomos judeus tradicionais festejando todas as festas judaicas. Em Manaus, meu pai era membro ativo da comunidade em vários setores. No Rio, passamos a freqüentar a Sinagoga Shel Guemilut Hassadim, onde fiz meu bar-mitzvá. Minha esposa, Sibele Assayag, que também trabalha na Petrobras, é de origem esquenazi (Najnudel), filha de pais poloneses de pós guerra. Minha irmã mora em Israel desde 1963.

Atuação profissional

Sou engenheiro mecânico formado em 1974, pela Escola de Engenharia da Universidade Federal Fluminense (UFF). Ingressei na Petrobras em 1975, onde fiz o Curso de engenharia de Equipamentos e trabalhei com projetos de facilidades de produção em Órgãos Operacionais na Bahia e Sergipe. Em 1981, fui designado chefe do Setor de Instalações de Produção no Serviço de Engenharia e, em 1982, no Centro de Pesquisas, exercendo esta função até 1989, quando fui indicado para ser o Coordenador do 1o Programa de Capacitação Tecnológica em Sistemas de Exploração para Águas Profundas (PROCAP-1000) e, em 1992, de sua extensão, o PROCAP-2000, Programa de Inovação Tecnológica e Desenvolvimento Avançado em Águas Profundas e Ultra-Profundas. A partir de 2000, fui designado para coordenar o PROCAP-3000, Programa Tecnológico Empresarial de Desenvolvimento em Explotação de Águas Ultra-Profundas. De setembro de 2002 até hoje ocupo a função de Gerente Geral de Engenharia Básica do Centro de Pesquisas da Petrobras, responsável pelos projetos de Unidades de Produção, Unidades de Refino, Gás Natural, Petroquímica, Fertilizantes e Energia Renovável.

FONTE: Jornal Alef, edição 1.062





Envie essa matéria para um amigo


< voltar